Movendo Atitudes

Calendário de Eventos

Janeiro 2019
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      

Projetos que Movem

Projeto Gravurando

Artes Plásticas

Projeto Gravurando

Zona Norte - 27 de Agosto 2012
Projeto Gravurando

Para falar sobre o projeto “Gravurando”, visitado no dia 18 de agosto, pela equipe Movendo Atitudes, é importante comentar brevemente o histórico do Projeto Povo Brasileiro, no qual inscreveu o “Gravurando” no VAI.

O Projeto Povo Brasileiro está localizado na zona norte de São Paulo e é formado por artistas plásticos, arte-educadores e músicos. O foco de trabalho desse grupo é trabalhar o tema ecologia e sustentabilidade através das expressões artísticas. As atividades iniciaram no ano de 2004, a partir da oficina de percussão, na qual os participantes aprendiam a produzir seus próprios instrumentos musicais utilizando lixo sólido. A partir de 2009, com a conquista do incentivo do VAI, o Povo Brasileiro conseguiu aumentar suas ações na comunidade, porém tiveram dois anos que o grupo encontrou dificuldades de mantê-las por conta da falta de recursos. Contudo, atualmente, o projeto foi novamente contemplado pelo incentivo para realizar o projeto inscrito denominado “Gravurando”.

O objetivo do Povo Brasileiro é transformar o indivíduo, mesmo que seja apenas um, não priorizando a quantidade e sim a qualidade. Na conversa com a integrante do grupo, Gisele Cristina Fagundes, foi citado que muitas vezes, o projetista encontra-se na obrigação de comprovar números, resultados estatísticos, o que pode gerar demasiada preocupação de ter e não de transformar. O grupo possui em seu histórico exemplos práticos de como a transformação do ser humano, nem sempre pode ser calculada. Um dos participantes da oficina de percussão de 2004, se desenvolveu. Hoje, com 19 anos, além de ter conquistado participar do Instituto Criar, já começou a trabalhar na TV Cultura e ainda faz parte do grupo Povo Brasileiro, multiplicando e estendendo os ensinamentos às outras pessoas.


“A gente já valorizou bastante a quantidade porque o sistema ele pede isso, número. Só que nem sempre quantidade é qualidade e a gente aprendeu isso, né [..] Já chegamos a ter um número grande de gente frequentando aqui as diferentes atividades, mas quando a pessoa saía, ela simplesmente apagava, saía da porta pra fora e voltava pra vida dela e não é essa a proposta. A proposta é transformar que seja um indivíduo... dar a oportunidade, mostrar os caminhos. A gente está aqui para mostrar os caminhos, não pra caminhar pela pessoa.” - Gisele Cristina, integrante do projeto.

Essa característica do grupo estende-se ao projeto Gravurando. O “Gravurando” tem por objetivo mostrar que a arte é para todos. Por isso, quando perguntado sobre o público-alvo, foi dito que não há um foco, pois qualquer pessoa que esteja interessada pode participar dos workshops e oficinas dessa iniciativa. Dentro desse contexto, no momento da entrevista, ressaltou-se a dificuldade dos moradores daquela periferia em se apropriar das coisas que acontecem ao redor, principalmente do público adolescente. Por isso, a equipe Movendo Atitudes achou importante ressaltar um trecho da entrevista da Gisele, por mais pessoal que seja essa opinião, para abrir um espaço de troca com os demais produtores e projetistas independentes na hora de lidar com seus públicos:

“As pessoas , elas estão tão acostumadas a receber coisas, que quando elas tem que fazer alguma coisa elas não fazem, tipo da coisa mais simples que é acordar cedinho... Dá muito trabalho acordar cedo, dá muito trabalho acordar às 9 horas da manhã, 10 horas da manhã, quando a cama é tão boa... quando a televisão é tão chamativa... quando a internet é tão convidativa a ficar o dia inteiro na frente, gastando tempo... algumas pessoas tem essa dificuldade...essas pessoas mais jovens, como os adolescentes.”

O Povo Brasileiro, escolheu a xilogravura por conta da simplicidade do viver nordestino, resgatando a cultura visual nordestina e a literatura de cordel, e essa arte está sendo ensinada a partir dos workshops de gravura, oficina de desenho de observação, cinema e debates, processo de montagem da exposição e outras atividades. A exposição que iniciará seu processo de elaboração e montagem no mês de mês de setembro, será exposta ao público no meses de outubro e novembro, no local do projeto e também no CEU Jaçanã, com o grande diferencial da restauração de peças antigas, como forma de reutilização de materiais.

A intenção do projeto Gravurando é continuar na comunidade, por mais que tenham interesse em expandir para outros locais da zona norte, encontram a dificuldade de mobilidade, pois como trabalham com muitos materiais, se torna inviável, levá-los dentro dos transportes públicos.

Para finalizar, a dica que o grupo deixa para quem deseja iniciar um projeto é: experiência, vivência e flexibilidade. Para eles é necessário muita humildade antes de tentar se aventurar, primeiramente é importante participar de outros projetos, para aprender, saber como fazer, e isso só é aprendido a partir da vivência.

Se interessou?

Então conheça ou participe!

Local:
CIC Norte (Centro de Integração da Cidadania Norte)
Rua Ari da Rocha Miranda, 36 - Jova Rural

Mais informações:

Facebook - Projeto Brasileiro

*fonte: entrevista com integrante do projeto e materiais disponibilizados.

Voltar

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or